Inicio Notícias

Caso Rhuan Maycon completou um mês: “Nunca vi nada parecido” disse delegado


Publicado em 02 do 07 de 2019 por Thonielly Angelino Torres

Esta última segunda-feira (1) foi marcada por um mês da morte do menino Rhuan Maycon da Silva Castro de 9 anos de idade. O delegado que está investigando o crime afirmou que nunca havia visto nada igual durante toda sua carreira. 

A criança foi esquartejada e assassinada pela sua própria mãe e a companheira dela. O caso ocorreu na madrugada do dia 1º de junho em Samambaia no Distrito Federal.

Guilherme Sousa Melo da 26ª Delegacia de Polícia, afirmou que com 20 anos de profissão se julgava forte diante dos crimes que investigava. Mas, que com este caso em específico ele ficou muito comovido.

As investigações mostram que após Rosana Auri da Silva Cândido de 27 anos e Kacyla Pryscila Santiago Damasceno Pessoa de 28 anos terem matado o menino, elas jogaram algumas partes de seu corpo em um bueiro. 

O investigador procurou saber a respeito das circunstâncias do crime durante 11 dias. Segundo ele a morte da criança foi por vingança, ela sentia ódio pelo menino. O delegado afirmou que não só ele, como outros colegas policiais envolvidos no caso também se comoveram muito com toda a brutalidade envolvida neste caso em específico.

Segundo ele, este foi um caso em que a natureza humana foi mostrada em seu aspecto mais brutal possível.

Fonte: G1